Lipedema, diferenças entre linfedema e o seu efeito no sistema linfático

Numa das minhas pesquisas, na internet, sobre lipedema encontrei no blog do Dr Joachim Zuther dois post que falam sobre as principais diferenças entre linfedema e lipedema e também sobre os efeitos no lipedema no sistema linfático.

Começando por definir o lipedema como uma acumulação crónica progressiva e simétrica de gordura no tecido subcutâneo, que ocorre  quase que exclusivamente nas mulheres, num dos seus post é apresentado um quadro comparativo que pode ajudar a estabelecer as principais diferenças entre estas duas doenças:












Anteriormente, já este especialista havia mencionado que o lipedema não é raro e não é causado por um distúrbio do sistema linfático, sendo por vezes diagnosticado como linfedema bilateral, ou uma forma extrema celulite, ou mesmo obesidade mórbida. 

Mencionando um estudo da prof Ethel Földi, o Dr Zuther refere que o lipedema atinge 11% da população feminina e está associado a perturbações ou disfunções hormonais.

O lipedema pode ser diagnosticado com base em critérios clínicos (história, as características clínicas típicas) e pelo exame físico, não tanto com testes de diagnóstico. Esta doença, pode causar vários problemas de saúde secundários, incluindo problemas de mobilidade e até mesmo linfedema. 

A quantidade excessiva de tecido gordo presente no lipedema comprime os vasos do sistema linfático, que estão incorporados no tecido subcutâneo gordo. 

Fonte da imagem 
A imagem da linfangiografia, acima, mostra uma redução da capacidade do sistema linfático na área afectada.
Se a capacidade do sistema linfático fica reduzida este não é capaz de exercer as suas funções básicas de remoção de água dos tecidos, a linfa vai acumular, desenvolvendo-se o linfedema, cumulativamente ao lipedema, aumentando assim a complexidade do tratamento.

A ainda que referir que a qualidade de vida, física e emocional das pessoas com lipedema diminui bastante, com o avanço da doença, e muitas das vezes são diagnosticados como meros obesos.

Não se conhece a causa do lipedema pensa-se que esta doença pode estar associada a causas hormonais, hereditárias e pode começar a ser visível na puberdade atingindo uma maior expressão a partir dos 35 anos, aproximadamente. Por último refere-se que há alguns tratamentos que podem ser feitos para a seu não agravamento e para prevenir a sua evolução (drenagem linfática manual, é um exemplo) e que a lipoaspiração pode ser a intervenção cirúrgica a ser seguida.

Notas adicionais:
fonte da imagem








fonte da imagem



















os post do Dr Joachim Zuther que foram mencionados são:




Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é muito importante :)
Identifique-se sempre, por favor.
Muito Obrigada :)
Manuela (L de linfa)