Dia-a-dia, de mãos dadas



imagem da internet


O Bullyng é,  frequentemente, um tema abordado nos órgãos de comunicação social. Confesso que estas noticias, deixam-me sempre muito inquieta, chocada, horrorizada. E, apesar de saber que a natureza humana é de contornos retorcidos, maus, tenho sempre uma dificuldade imensa para entender até onde vai a crueldade humana. 

A história de Paulo Simão, não me prendeu pelo fato de ele ser portador de Síndrome de Klippel Trenaunay. A história do Paulo Simão prendeu-me pelo relato que ele faz dos vários ataques de bullyng que foi sofrendo ao longo da vida e de sentir a angustia daquela mãe, cada vez que tinha de o deixar sozinho.

Não me quero alongar muito mais, se o fizesse teria de falar, por exemplo, na falta de soluções que foram encontradas nas escolas que frequentou...

No entanto sugiro, vivamente, que leiam um dos artigos que que foi escrito para assinalar o Dia das Doenças Raras e que tem um titulo tranquilizador: "Olho para mim e vejo um rapaz normal".

O Paulo Simão também tem um espaço na internet onde nos relata a sua vida no hospital e onde podemos ler o relato das acções de bullyng de que foi alvo. 

Um apontamento de

Julga-se de interesse:

Diário da Vida - o blog do Paulo Simão, portador de  Síndrome de Klippel Trenaunay


Nota:
"Dia -a-dia de mãos dadas" 
é o slogan que foi adoptado para, em 2015, assinalar o Dia Mundial das Doenças Raras
Vamos fazer dele o lema para todos os dias?


Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é muito importante :)
Identifique-se sempre, por favor.
Muito Obrigada :)
Manuela (L de linfa)