A esperança não morre, que o diga Maria Elvira Bordonado

foto daqui
A espanhola Maria Elvira Bordonado vivia confinada às quatro paredes do seu quarto e a pequenas caminhadas até à casa e banho. O diagnóstico era o da forma mais severa do linfedema: forma elefantiásica.

Quando a Maria teve oportunidade de se tratar, em 1999, a sua perna direita tinha um perímetro de 1,59cm e ela teve, à época,  de ficar hospitalizada cerca de seis meses, seguindo um rigoroso tratamento que a levou a perder 86 kgs, só através das pernas. E, muito mais importante do que isso esta ajuda levou-a a ser totalmente autónoma.

A história que Maria relata é de uma odisseia que parecia não terminar. Aos nove anos de idade os pés e os joelhos começaram a inchar a Maria andou de médico em médico, de cirurgia em cirurgia, a tentar uma solução para o inexplicável inchaço. E, enquanto os seus amigos e colegas prosseguiam nos estudos a Maria ficava "presa" no seu quarto, porque temia os olhares da sociedade, as suas relações pessoais passaram a ser apenas a dos familiares mais próximos.
Um médico, que a seguia a Maria, contou a sua história na internet e foi a partir daí que ela obteve ajuda na Alemanha.

Este ano a Maria Bordonado voltou uma vez mais à Klinika, para avaliação, e os médicos acharam-na fantástica, tanto mais que o acompanhamento desta doença, no país vizinho, também é muito deficitário e a Maria tem apenas aplicado as técnicas que aprendeu na Alemanha..

Maria Bordalo não desistiu, foi/é muito rigorosa, seguindo, mesmo com as dificuldade encontradas em Espanha, as orientações dos especialistas alemãs e agora é realmente um exemplo do excelente resultado, que pretende manter e/ou melhorar.



toda história está aqui

um apontamento de Manuela

no FB aqui

Sem comentários:

Publicar um comentário

O seu comentário é muito importante :)
Identifique-se sempre, por favor.
Muito Obrigada :)
Manuela (L de linfa)